A Época da Caça de Andrea Camilleri

737
A Época da Caça
A Época da Caça

A Época da Caça de Andrea Camilleri da Editorial Presença

A Época da Caça

Um jovem forasteiro vai alterar por completo a pacatez de uma pequena cidade siciliana. Na ordem desta alteração, está uma sucessão de homicídios. Descubra o motivo, neste livro.

Viviam-se as primeiras horas daquele ano, 1880, quando Vigàta, viu aproximar-se do cais o barco a vapor Franceschiello. Ainda com todos alheios a este facto, este dia iria marcar o início de uma época de caça muito particular. O jovem forasteiro, cuja presença foi logo notada, trazia memórias e o incomensurável desejo de rever a mulher que sempre amara.

De nome Fofò La Matina depressa se instala, abre um estabelecimento farmacêutico e faz despertar no espírito dos vigatenses a mais torturante e insaciável curiosidade, e as mais apaixonadas congeminações. Mas quando, algum tempo depois, uma sucessão de homicídios abala os ramos da ilustríssima árvore genealógica da aristocrática família Peluso di Torre Veneriana, ninguém relaciona essas mortes com a presença do dono da farmácia.

Apenas ‘Ntontò, a filha do Marquês, é poupada. Nela, La Matina pode reconhecer a mesma beleza suave e loura da menina que o fascinou, muitos anos antes, à janela do palácio dos Marqueses de Peluso. “A Época da Caça” proporciona ao autor momentos fascinantes, de uma ironia ímpar, muito ao género do autor, Andrea Camilleri, que conta já com outros romances, como “A Concessão do Telefone”.

Andrea Camilleri nasceu em Porto Empedocle na Sicilia, tendo vivido muitos anos em Roma, onde trabalhou como guionista de televisão e director de peças de teatro. Escreveu o primeiro livro em 1968, com o título “Il corso dell cose”, livro esse que nenhuma editora quis publicar. Os seus romances foram publicados durante muitos anos na editora Palermitain Sellerio, mas de uma forma bastante discreta. Aos poucos, o público rendeu-se aos livros deste siciliano.

Um livro interessante, misterioso, recheado de ironia, que esconde por trás das suas palavras alguns segredos impensáveis. Traduzido por Maria Jorge Vilar de Figueiredo, e lançado pela Editorial Presença, “A Época da Caça” abre-lhe as portas para um mundo literário onde a ironia se sente a cada leitura de página.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]