Sofia Coppola realiza o filme as Virgens Suicidas

945
Sofia Coppola realiza o filme as Virgens Suicidas
Sofia Coppola realiza o filme as Virgens Suicidas

Pela primeira vez a discípula de Francis Ford Coppola realizou um filme, demonstrando que seguirá as pegadas do seu pai na arte cinematográfica. As Virgens Suicidas retrata um conjunto de adolescentes mergulhados nas suas dúvidas, sonhos e impulsos.

As Virgens Suicidas

A história tem por tema central cinco raparigas, todas elas loiras, que sistematicamente são contempladas pelos rapazes da sua zona. Cinco raparigas, que após terem perdido uma das suas irmãs, se vêm obrigadas a permanecer quase que enclausuradas na sua casa devido à rigidez do seu pai.

O filme não é sobre as crises da adolescência ou sobre jovens que se perdem nos caminhos da escuridão, mas sim um desenrolar de situações misteriosas para as quais o espectador deve estar preparado.

Contudo, a essência da adolescência está sempre presente, desde as festas até à primeira experiência sexual, embora os desaparecimentos e as mortes das protagonistas sejam o berço da trama.

Não se pretende com as mortes das irmãs retratar qualquer género de drama familiar ou de vingança física. O que se ambiciona é a intensidade de uma história surpreendente, envolta em realidades e em ilusões. Um filme com Kathleen Turner, James Woods, Kirsten Dunst, Hanna Hall e Josh Hartnett.

Se estas adolescentes são mesmo suicidas ou se tudo não se tratou de um acidente, ou mesmo se o assassínio foi planeado, isso só saberá quando vir o filme. Ainda assim, Sofia Coppola preparou tão bem a cena que nem se sabe se você mesmo irá chegar a uma conclusão.As Virgens Suicidas

Retrata um conjunto de adolescentes mergulhados nas suas dúvidas, sonhos e impulsos. A história tem por tema central cinco raparigas, todas elas loiras, que sistematicamente são contempladas pelos rapazes da sua zona. Cinco raparigas, que após terem perdido uma das suas irmãs, se vêm obrigadas a permanecer quase que enclausuradas na sua casa devido à rigidez do seu pai.

O filme não é sobre as crises da adolescência ou sobre jovens que se perdem nos caminhos da escuridão, mas sim um desenrolar de situações misteriosas para as quais o espectador deve estar preparado.

Contudo, a essência da adolescência está sempre presente, desde as festas até à primeira experiência sexual, embora os desaparecimentos e as mortes das protagonistas sejam o berço da trama.

Não se pretende com as mortes das irmãs retratar qualquer género de drama familiar ou de vingança física. O que se ambiciona é a intensidade de uma história surpreendente, envolta em realidades e em ilusões. Um filme com Kathleen Turner, James Woods, Kirsten Dunst, Hanna Hall e Josh Hartnett.

Se estas adolescentes são mesmo suicidas ou se tudo não se tratou de um acidente, ou mesmo se o assassínio foi planeado, isso só saberá quando vir o filme. Ainda assim, Sofia Coppola preparou tão bem a cena que nem se sabe se você mesmo irá chegar a uma conclusão.

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]