Mustang: Do encontro à desilusão

950
Mustang: Do encontro à desilusão
Mustang: Do encontro à desilusão

Mustang: Do encontro à desilusão um filme de Leonel Vieira

Mustang

Logo à noite, estreia na SIC o filme “Mustang”, realizado por Leonel Vieira com argumento de João Nunes. Da velocidade louca de um Mustang, surgem as emoções, os laços de famíla agora reencontrados e o negro do sonho, que em breve mostrará o seu rosto. A união de uma familia agora composta, esconde amargas revelações.

“Mustang” é o nome do mais recente filme que a SIC estreia hoje, dia 18 de Abril. Um cenário deslumbrante, exibindo um sonho familiar de dois irmãos: reencontrar o pai, que partiu há quinze anos atrás. Do sonho à realidade, foi apenas um simples passo.

Os dois irmãos Rafa (Hugo Bettencourt) e Pepe(Phillipe Leroux), vivem com a esperança de um dia poderem encontrar o pai, Rui Sequeira (Vitor Norte). Estes dois irmãos vivem com a avó Pipa (Cecília Guimarães) e com a mãe Lena (Rita Ribeiro), e é na figura de Rafa, o irmão mais velho, que reside toda a essência da história de “Mustang”.

O filme retrata a união de dois irmãos, que compartilham um sonho comum. Ainda assim, Rafael é a imagem do jovem responsável e Pepe, o adolescente inconsciente e extrovertido. Uma oposição evidente entre o consciente e o irracional, mas que são unidos pela força incontrolável de um dia encontrar o seu pai.

Para além do retrato fiel de uma juventude que gosta de se divertir e foge um pouco às regras da conduta social, a história retrata a emoção de encontrar um pai que em nada tem a ver com a imagem criada, durante tantos anos. Vitor Norte interpreta o papel do pai que decide regressar quinze anos depois e que, demonstra ser uma pessoa responsável e afável para os filhos e ex-mulher.

O abandono é esquecido em prol desta figura ansiosamente aguardada, e revela-se decepcionante quando o pai revela a sua verdadeira identidade psicológica, metodologicamente produzida para criar um efeito positivo na familia. Do homem de negócios realizado profissionalmente, urge a violência, criminalidade e a falsidade.

“Mustang” está totalmente preenchido com ambientes formidáveis, dando um dinamismo especial às imagens com a quantidade de planos inseridos no decorrer do filme. A viatura que dá nome ao filme, irrompe em vários momentos traduzindo o lado louco e inconsequente desta trama. Daí que o ritmo do filme, não só pela velocidade que o carro irradia como também pela diversidade de planos, seja intenso e atractivo.

Do filme “Mustang”, faz parte Ana Ribeiro, uma das participantes da série “Médico de Famíla” exibida também pela SIC. Ana Ribeiro dá voz e corpo a Rita, uma jornalista a quem Pepe e Rafa recorrem para encontrar o seu pai. A cumplicidade entre ela e Rafa nota-se logo desde a primeira vez que se encontram, e será ela a quem Rafa recorre nos momentos de incertezas.

A música “Axioma” dos Tranta, embeleza musicalmente esta história de emoções familiares fortes, de sonhos transformados em verdadeiros pesadelos. Esta é uma história onde o próprio pai, consegue ser um dos piores inimigos dos seus filhos. Estranho, mas é verdade. Isto porque, a ficção tem razões que o próprio cinema desconhece e para as compreender, basta ver o fime Mustang, esta noite na SIC.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]