Qual a cobertura da garantia dos produtos que adquirimos

1942
Garantia dos produtos que adquirimos
Garantia dos produtos que adquirimos

Poucos são os consumidores que, por um motivo ou outro, nunca tiveram uma reclamação a fazer. Um mal entendido, uma falha de um vendedor ou o mau atendimento de alguns serviços são motivos bastante comuns para uma reclamação.

A garantia dos produtos

O certo é que todos nós, mais do que uma vez, sentimos aquela vontade de mandar tudo para o alto e apresentar queixa, reclamar, chamar a atenção para esta ou aquela falha.

Duração da garantia

Hoje vamos dar-lhe alguma informação sobre a garantia dos produtos que adquirimos. Sabia, por exemplo, que os bens móveis, na grande maioria, têm uma garantia de um ano? Excepto os bens de consumo e os bens de desgaste rápido, todos os outros têm obrigatoriamente essa garantia.

Assim, até as roupas que compramos em promoções podem e devem ser trocadas, caso se encontrem com algum defeito de fabrico ou não preencham os requisitos mínimos de qualidade.

Na época de saldos, por exemplo, é muito frequente vermos a expressão: “Não efectuamos trocas”. Esta é uma situação ilegal, já que todos os produtos disponíveis para venda têm de ser trocados caso apresentem defeito.

Tipos de garantia:

Quem compra um electrodoméstico, por exemplo, deve exigir o recibo e a garantia. Estes dois documentos são extremamente importantes para accionar dois direitos do consumidor: a garantia legal e a garantia contratual.

  • A garantia legal é o período de tempo mínimo para o bom funcionamento do produto. É fixada por lei, geralmente, por um período de um ano.
  • A garantia contratual é a que é apresentada pelo fornecedor. Quando o certificado de garantia, fornecido pelo vendedor, refere um período inferior a um ano, a garantia legal continua a ser válida. A garantia contratual pode ser vantajosa para o consumidor, nos casos em que é feito um acordo com o fornecedor, no sentido de a garantia contratual ser superior à estipulada por lei.

Por fim, deixamos-lhe algumas dicas para se poder defender:

  • Guarde sempre a factura e/ou o recibo da compra do produto, pelo menos durante um ano (garantia legal);
  • Ao comprar um produto, verifique se é necessário carimbar o certificado de garantia para o tornar válido;
  • Leia sempre o manual antes da primeira utilização dos produtos: desta forma, não corre o risco de proceder de forma a invalidar a garantia;
  • Antes de efectuar a compra observe bem o produto, para ver se este se encontra em condições, isto é, se não apresenta nenhum defeito;
  • Assim que efectuar a compra, depois de ler o manual, deve pôr o produto a funcionar.
  • Não deve esquecer que dispõe de 30 dias para apresentar a reclamação, após verificar a anomalia.
Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]