Procurar um Novo Emprego

1446

É ano novo e se calhar já pensou em mudar de emprego. Mas embora a cada dia que passe novos postos de trabalho sejam criados, nem sempre é fácil conseguir aquilo que realmente se deseja no mundo do trabalho. Existem algumas regras que é necessário cumprir. Vamos começar pelo seu currículo, ou seja, o primeiro contacto que a empresa terá consigo, a sua experiência e do qual poderá ver se tem interesse na sua colaboração ou não.

Depois de ter elaborado uma lista das empresas a contactar ou simplesmente ter descoberto o anúncio a que vai responder, é altura de elaborar o currículo. O Curriculum Vitae (CV) é uma forma de apresentação e um dos meios de candidatura mais frequentes.

Um bom currículo ajudará o candidato a dar uma boa impressão a seu respeito. Por isso, deve ser bem redigido e ter uma apresentação cuidada. Desta forma, deve ter em conta o seguinte ao elaborar o seu currículo:

– Redija o CV num estilo pessoal e com um formato atractivo;

– Assegure-se de que a informação está bem apresentada, é fácil de ler, é directa e é objectiva;

– Enumere os diversos itens utilizando títulos (por exemplo: dados de identificação, habilitações literárias, etc.);

– Utilize o computador para a redacção do CV;

– Tenha cuidado com os erros ortográficos;

– Utilize uma linguagem concisa e clara;

– Ao escrever siglas, coloque em seguida o seu significado e não os escreva por extenso;

– Não ultrapassar 2/3 páginas.

Nas informações pessoais que vai prestar ao possível empregador, deve iniciar o CV com os seus dados da seguinte forma: Nome, seguido da data de nascimento e do estado civil, o número de bilhete de identidade e da carta de condução, a situação militar (se for caso disso), a naturalidade a que se seguem a morada e os telefones de casa e móvel.

Seguem-se as Habilitações Literárias / Académicas / Escolares com o nível de escolaridade que possui; data em que o terminou; escola ou universidade que frequentou; média obtida (se esta for favorável).

É então altura para colocar a sua formação profissional, mencionando os diplomas ou certificados profissionais e fazendo referência aos conhecimentos de línguas (faladas e escritas) e outros conhecimentos que considerar relevantes.

Exponha depois a sua experiência profissional, de forma rigorosa e resumida, as funções que desempenhou e o respectivo grau de responsabilidade; as empresas onde trabalhou e a duração dessas actividades. Se a experiência profissional for reduzida ou nula, aproveite este ponto para referir as actividades desenvolvidas no estágio curricular.

Se desejar e achar que a vai valorizar, acrescente as actividades extra-profissionais onde conste as actividades culturais, desportivas, associativas, de voluntariado, entre outras que preste nos seus tempos livres.

Por último acrescente as Informações adicionais, onde vai incluir os aspectos que considerar importantes, como por exemplo a disponibilidade total e imediata, as suas características pessoais, objectivos de emprego, participação em conferências e congressos, trabalhos práticos realizados a nível académico, viatura própria, etc.

Em determinadas áreas, nomeadamente as de carácter artístico como a fotografia, joalharia, design ou publicidade e arquitectura, enviar apenas um curriculum pode não ser suficiente para a entidade empregadora avaliar as capacidades do candidato. Daí que, o mais indicado nestes casos seja a apresentação de um Portfólio ou seja, um dossier onde o candidato procura expor exemplos do seu trabalho onde pode incluir trabalhos anteriormente realizados numa empresa ou durante o curso, mas também projectos que pretenda desenvolver futuramente, até mesmo no contexto de trabalho a que se candidata.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]