Os efeitos da violência na televisão para as crianças

1712
Os efeitos da violência na televisão para as crianças
Os efeitos da violência na televisão para as crianças

Pela tela da televisão surgem imagens de horror e de choque profundo, para as quais as crianças não estão consciencializadas. Desde violência, gritos e tiros, tudo passa no pequeno écran e estas imagens, acabam por ter reflexos no pequeno mundo inocente dos mais novos. Porque a violência na televisão é uma realidade, estabeleça um limite para essa visualização maléfica…

As crianças e a violência na televisão

As crianças têm tendência a imitar o que os mais velhos fazem, sem terem noção se aquilo que estão a fazer é ou não positivo para eles e para os outros. Bombardeados por imagens derradeiramente violentas, as crianças têm tendência para fazer o que vêm na televisão. Se os mais velhos podem, porque é que eles também não podem?

O tipo e estilo de vida que visualizam através da televisão, não lhes parece ter nada de mal e se calhar, até julgam que aquilo é uma constante nos dias de hoje. Por isso, acabam por ter reações muito semelhantes senão idênticas, àquelas que a televisão protagoniza. Esta forma de visão violenta pode acabar por originar no seu culminar, uma conduta e modo vida menos razoáveis e mais nefastos, do aquilo que se poderia esperar dos mais novos.

A televisão está ali mesmo à frente do seu olhar e, a diferença entre aquilo que vêm e aquilo que julgam ser o mundo lá fora, aparentemente normal, parece não existir. A realidade e a pura ficção dos filmes, para além das imagens violentas que retratam cenários reais de violência, nada têm de anormal e aos seus olhos as coisas funcionam daquela forma.

Diversos estudos, demonstram a interligação existente entre as imagens visualizadas pelas crianças e o seu comportamento tendencialmente agressivo com o passar do tempo. A violência infantil é uma realidade a constatar cada vez com mais frequência, fruto da exposição abusiva em frente à televisão.

Os pais devem por isso, começar a gerir o tempo que os seus filhos ficam em frente à televisão, verificando o que de violento possam observar. Mais de metade daquilo que passa na televisão contém imagens violentas e atualmente, até os desenhos animados vão abusando desta característica prejudicial para os mais novos.

Percepção da realidade pelas crianças

O facto de só a partir dos três anos, as crianças perceberam a diferença entre ficção e realidade, leva a que durante esse período vão interiorizando situações de violência na televisão sem que, os pais se apercebam dos riscos que as mesmas correm.

As realidades apresentadas pela televisão, dão origem a comportamentos anti-sociais na idade adulta que durante muito tempo, por altura da infância e da adolescência, se foram desenvolvendo substancialmente. Aquilo que os pais devem fazer, é começar a controlar a exposição dos seus filhos aos actos de violência que a televisão transmite diariamente.

Proteja o seu filho da violência na televisão

O tipo de programas a que os seus filhos assistem, devem ser observados pelos pais anteriormente, para garantir que a sua visualização não constitui nenhum risco.

Desde muito cedo os pais devem começar a tomar atenção a este tipo de situações, para que mais tarde não se verifiquem acontecimentos suspeitos, protagonizadas pela violência assistida anos antes. A responsabilidade passa pela televisão mas, acima de tudo, pelos pais que devem proteger os seus filhos destas contemplações desnecessárias.

Agora que já lançámos o alerta, tome mais cuidado com aquilo que o seu filho vê na televisão e que facilmente interioriza, pois a sua personalidade depende não só da sua educação mas também de inúmeros factores externos…

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]