Crianças mais afectadas com a bronquite asmática

0
1688

Os dois sinais inequívocos da bronquite asmática são a falta de ar e a tosse: uma tosse persistente, por vezes com catarro, irritadiça e com um timbre especial, que se acentua com os esforços físicos

A bronquite asmática atinge cerca de 5% dos rapazes e 3% das raparigas com idades inferiores a 15 anos. Esta doença provoca tosse, com crises que se agravam durante a noite. tem, e acalmem-se os pais, tendência para desaparecer durante o crescimento.

A principal característica de uma criança asmática, é a excessiva sensibilidade da traqueia e dos brônquios a variados estímulos. O resultado final é o restringimento da traqueia e dos brônquios pelo espasmo dos músculos lisos, pelo edema da mucosa e pelas secreções de muco denso. Daí resulta uma alteração da respiração com uma obstrução dos brônquios, que pode ser reversível espontaneamente ou com o recurso a fármacos.

Muitos são os factores que podem desencadear os sintomas da bronquite asmática na criança, como as alergias, emoções fortes, substâncias irritantes, exercício físico ou inalação de ar fresco.

Entre os factores alérgicos, os responsáveis são as substâncias inalantes, especialmente os ácaros do pó de casa e o pólen. Também são inúmeras as substâncias presentes no ar poluído, como as partículas emitidas pelos motores diesel e o fumo dos cigarros.

Por fim, deve assinalar-se que os verdadeiros factores responsáveis pela bronquite asmática são os mediadores químicos que o organismo liberta durante a reacção alérgica, que favorecem a hiperactividade dos brônquios e, dessa forma, o espasmos dos mesmos.

Em suma, quanto mais frequentes são as crises , mais violentas estas se tornam e agravam-se com os esforços físicos, o riso ou o choro. Uma crise pode durar horas sem interrupção, e nem o recurso a xaropes contra a tosse pode acalmá-la.

De forma a diminuir os ataques, há que seguir três princípios fundamentais de terapia: o controlo do ambiente, em que o quarto da criança deve estar o mais possível livre de móveis, bibelos, livros, cortinados, bonecos e peluches. Não devem ser utilizadas alcatifas nem tapetes. Dispense o uso de aquecimentos e, sempre que possível, humidifique o ambiente do quarto. É importante que a criança passe muitas horas ao ar livre, quer no campo, quer na praia.

Outras formas de tratamento incluem terapia de imunidade (nos casos em que é reconhecido o agente que provoca a alergia) e profilaxia farmacológica, de forma a prevenir as crises.

Seguindo as indicações que o médico lhe providenciar, pode ficar descansada e proporcionar aos seus filhos, que sofram deste problema, uma infância sem problemas.

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 2]