Uma cozinha limpa

1860
Uma cozinha limpa
Uma cozinha limpa

Uma cozinha pode esconder, por detrás de uma limpeza meramente aparente, inúmeras bactérias responsáveis pela sua indisposição ou princípio de intoxicação alimentar.

A sua cozinha parece-lhe limpa. Ainda há uns dias limpou o pó, varreu-a intensamente, lavou-a, e tudo brilha de frescura e de perfume. Mas, se calhar não reparou que a esponja já está velha, o pano da louça apresenta um cheiro pouco saudável e que há muito tempo que o lava loiça não sente o toque de uma camada de lixívia.

Limpar apenas o superficial decididamente não chega. É preciso ter o cuidado de acabar de vez com as bactérias que já estão a agir na sua cozinha, e cuja concentração é feita nos panos da loiça, nas esponjas, na tábua de cortar carne e em qualquer outro local onde encontrem o mínimo de conforto. A cozinha é um dos locais da sua casa que mais facilidade apresenta na propagação de bactérias, e muitas das intoxicações alimentares ou das constipações provêm exactamente dessa limpeza superficial, que não chegou para acabar de vez com os germes e bactérias.

Trazidos da rua já com impurezas, mal lavados e com uma confecção precária, os alimentos acabam por trazer problemas para quem os consome. A falta de higiene dos mesmos, as mãos que mexem neles e que, em seguida pegam em outra coisa, dão oportunidade para a propagação rápida dos mesmos. As mudanças de temperatura, a humidade que se instala e o excesso de calor criam as condições ideais para que as bactérias possam deambular à vontade pela sua cozinha.

Ainda que as coisas possam parecer que estão limpas isto nem sempre acontece. Em muitos casos, julga-se que o pano lavado há 5 dias ainda não está sujo e que aquela esponja desfeita ainda aguenta mais uma semana. Isto é totalmente errado, pois são estas as condições que possibilitam o desenvolvimento das bactérias e acredite que elas instalam-se em qualquer lugar. Com este ambiente na sua cozinha, tudo em que toca fica contaminado incluindo os alimentos.

A higiene é, portanto, fundamental. A esponja do lava loiça deve estar sempre no mesmo local e servir apenas para esse efeito, e deve desinfectá-la três vezes por semana. Durante 5 minutos mergulhe-a em água e lixívia, e deixe-a sempre, em qualquer circunstância, a secar ao ar. O lava loiça e as bancadas da sua cozinha devem ser limpos, primeiro com papel e só depois com água quente e detergente. Desinfecte-os com lixívia e deixe os mesmos secarem ao ar. Este processo deve ser feito uma vez por semana, e de preferência convém despejar lixívia pelo cano do lava loiça, assegurando a total higiene do mesmo.

Os panos devem ser diariamente substituídos por outros, caso estejam demasiadamente molhados ou sujos. A sua secagem deve ser sempre ao ar livre e bem estendidos. Jamais os coloque húmidos e molhados para um canto qualquer. A tábua de cortar alimentos deve ser de plástico em vez de madeira, e deve ter sempre duas: uma, para a carne e peixe, e outra, para os vegetais e a fruta. Deve também ser lavada com frequência, mergulhada por uns minutos em lixívia, enxaguando a maior parte com papel e o resto ao ar livre.

Lave muito bem os alimentos, os objectos com os quais os confecciona, ou que toquem neles, e todos os utensílios que se localizam na cozinha. Desinfecte-os com a máxima frequência. A higiene das suas mãos é também muito importante para que não corra riscos nenhuns. As bactérias e os germes morrem, apenas com uma higiene intensa e regular.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]