Como alimentar o seu cão de uma forma saudável

2605
Como alimentar o seu cão de uma forma saudável
Como alimentar o seu cão de uma forma saudável

Alimentar o seu cão tem muito que se lhe diga. Não basta abrir uma lata e deitar a ração numa tigela, é preciso acertar na alimentação correta para o seu cão.

Uma alimentação equilibrada e saudável é indispensável para o bom desenvolvimento de um cão. A saúde, a beleza e a longevidade do animal em muito dependem disso.

A aleitação, a gestação, o crescimento e períodos de grande actividade física são momentos em que uma especial atenção deve ser dada. Por exemplo, as necessidades de um cachorro em crescimento não são as mesmas que as de um cão já adulto: a natureza, a quantidade e a frequência das refeições são bem diferentes.

Até às 3 semanas de vida, o cachorro só se alimenta de leite materno. Segue-se, depois, o período de desmame que vai até às 5 semanas. Mas, como a dentição ainda não está completamente formada, ainda lhe é difícil comer um pouco de tudo.

com 8 semanas, depois da dentição e do sistema digestivo estarem prontos, é que o cão pode experimentar todos os alimentos. Hoje podemos encontrar, nos supermercados, uma quantidade infinita de produtos alimentares para cães bebés, para adultos, para cães em crescimento, com vitaminas, com minerais, com isto e com aquilo…

São prateleiras e prateleiras onde se torna fácil nos perdermos. Por isso, deixamos aqui algumas dicas para enfrentar este mundo…

A alimentação para cão divide-se em 2 grandes categorias:

  • os alimentos completos
  • complementares

Alimentos completos

Os alimentos completos apresentam uma combinação de vários alimentos simples. Representam, desta maneira, uma ração completa e equilibrada já que cobrem todas as necessidades nutricionais.

Podem ser encontrados sob a forma de alimentos secos ou húmidos. Os primeiros, contêm cerca de 90% de matéria seca. São fáceis de utilizar e não se estragam facilmente. Além disso, permitem ao animal regular sozinho as suas refeições e contribuem para a saúde das mandíbulas e dos dentes. Alimento ideal, têm como único senão a falta de água.

Alimentos húmidos

Quanto aos alimentos húmidos, estes têm a vantagem de serem bem tolerados por todos os cães. O segredo está mesmo na grande variedade de aromas e sabores que se encontram à disposição. Têm entre 70% a 78% de água e, em média, 25% de matéria seca.

Alimentos completos

Além dos alimentos completos, temos os alimentos complementares que servem, como o próprio nome indica, como de complemento para outros produtos. Encontram-se disponíveis sob a forma de produtos secos (aos quais se deve juntar uma fonte de proteínas) e de produtos húmidos (devem ser completados com cereais, massa, legumes ou arroz).

A estes produtos podemos acrescentar outros alimentos ditos simples. Aqui vão alguns exemplos que contribuem para uma alimentação mais equilibrada.

Para uma alimentação rica em energia, nada melhor que os cereais e gorduras. O arroz é o cereal mais recomendado para os cães, mas massa e tostas também podem ser dados. Mais questionáveis são o pão e os biscoitos já que a panificação da farinha pode causar alergias. Devem ser bem cozidos.

As matérias gordas, além de fonte de energia, contribuem para a saúde da pele e garantem uma refeição apetitosa. Óleo de milho, de soja ou de girassol são os mais adequados.

Os legumes são ricos em fibras o que facilitam o trânsito intestinal. Além disso, são uma importante fonte de elementos minerais e vitaminas do grupo B. Devem ser bem cozidos.

Outra fonte de minerais é o sal (que permite uma boa digestão) e os ossos. Estes possuem fósforo, cálcio, zinco e manganésio. Evite dar ossos de aves ou de coelho sem carne pois tendem a provocar prisão de ventre.

Derivados do leite tornam-se importantes durante o período de desmame como fonte de cálcio – deve-se, no entanto, parar quando se dão perturbações digestivas.

Vitamina encontra-as no leite completo, na gema de ovo (vitamina A), no gérmen de trigo (vitaminas E e B), nas leveduras autolisadas e no óleo de fígado de bacalhau. Este último deve ser usado com moderação.

O açúcar é dos poucos alimentos que devem ser riscados da

dieta de um cão.

E quais as quantidades? Nas embalagens existem tabelas que definem, com precisão, a quantidade de alimento necessária para as necessidades do seu cão. Mas nunca é de mais lembrar, que existem períodos em que essa quantidade deve ser reforçada.

Em caso de dúvidas sobre a alimentação mais apropriada para o seu animal, o melhor é mesmo consultar o seu veterinário.

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]