Diogo Infante: O Eterno Galã

0 / 47
2009artigos_diogo_infante

Da figura de homem correcto e certinho, como aliás estamos habituados a vê-lo, nasceu um toxicodependente, arruaceiro e provocador. Diogo Infante em Sexo, Drogas e Rock N’Roll.

Ainda em cena no Teatro da Comuna, a peça Sexo Drogas e Rock N’Roll é um espectáculo com uma única figura-Diogo Infante. Encenado por Natália Luísa e com música de João Gil, a peça é uma verdadeira loucura na qual Diogo Infante mergulhou de imediato, adoptando uma postura bem diferente daquela a que estávamos habituados a vê-lo.

Já com dez anos de experiência no teatro, televisão e cinema, este algarvio veio para Lisboa em busca da realização do seu sonho. Galardoado com alguns prémios de destaque, Diogo Infante sempre persistiu na paixão da interpretação. Depois de ser actor ainda esteve ligado a experiências enquanto encenador, que lhe valeram boas críticas.

Ele é o galã por excelência, o homem porque quem as mulheres nunca se cansam de apreciar o seu charme. Mas, em Sexo Drogas e Rock N’Roll ele é um toxicodependente, sem pudor ou noção dos valores sociais. Esta foi sem dúvida uma boa oportunidade para mostrar que a arte do teatro e da interpetação não é só dirigida para meninos bonitos, aos quais são dados papéis igualmente bonitos. Em cena desde o início de Junho, a peça espera ainda pela sua visita enquanto é já um êxito de bilheteira no Teatro da Comuna.

Google+FacebookTwitterPinterestTumblrPartilhar

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixar uma resposta