Nascimento do primeiro filho leva a relação extraconjugal

0
3048

Nem só de crises míticas como a famosa dos sete anos vivem os relacionamentos. De acordo com um inquérito levado a cabo pelo maior site de relacionamentos extraconjugais do mundo, o desejo de trair manifesta-se, muitas vezes, durante a gravidez e após o nascimento do primeiro filho, considerado como uma das fases mais críticas na vida de um casal.

Como o desejo e o interesse sexual tendem a diminuir durante a gravidez, os nove meses acabam por ser um período de teste para muitos casais. As mulheres alegam que não se sentem atraentes, ao passo que muitos homens admitem sentir-se desconfortáveis com a existência do feto. É então que decidem recorrer a uma amante, como forma de colmatar a insatisfação sexual”, explica Noel Biderman, CEO e fundador do site AshleyMadison.com.

Psicólogos especialistas em terapia de casal são unânimes: o nascimento do primeiro filho representa sempre um momento de “crise” para o casal, pelas alterações que traz às suas rotinas, nomeadamente a nível sexual. Finda a gestação, o bebé passa a ser o centro das atenções e, não raras vezes, o homem acaba por sentir-se excluído pela dedicação/tempo que a relação mãe/filho exige.

Resultado? Há um risco de afastamento real para o casal que acabou de ter o seu primeiro filho, pode justificar a vontade de trair/a consumação da traição.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]