Crónica: Ondas de calor chegam a Portugal

908
Cronistas da MulherPortuguesa
Cronistas da MulherPortuguesa

Tanto pediram, tanto suplicaram, que ele finalmente aí está. O calor instalou-se na semana passada em Portugal, com vagas de temperatura impressionante, onde nem a sombra nos conseguia valer, chegaram as tão desejadas ondas de calor.

Pois é! Finalmente chegou o calor, pelo menos assim parece! A semana passada ficou marcada por temperaturas impressionantes, acima dos 30º, e onde o travo do calor se fez sentir de forma indiscritível. Eu, que até gosto do calor, achei que o sol se excedeu em alguns momentos.

Chegaram as ondas de calor

É que onde quer que se estivesse nunca se estava fresco, a não ser que se tenha o privilégio de ter um ar condicionado e, talvez aí, a coisa mude de figura. Como o povo português não pode ver um raio de sol, você já deve ter imaginado a forte afluência às praias, não é? Minha nossa, tanto ‘copinho de leite’ com tendência a tornarem-se em ‘mariscos’!

Parece que os portugueses continuam nas tintas para os alertas, já sobejamente difundidos, sobre os perigos do sol. Senão veja-se o seguinte: Sábado passado decidi ir até à Costa da Caparica, por volta das 15:30. Ok, a hora não era a melhor! Adivinhando o trânsito, não arrisquei ir pela via rápida que liga o Centro Sul à Costa da Caparica, e fui por outros caminhos, que só as pessoas da Margem Sul têm o privilégio de conhecer, para conseguir escapar a essas horas de calor e fila interminável.

Mas, a sorte não me bafejou! A entrada das praias estava impossível: carros estacionados de ambos os lados, uma orquestra de buzinas em redor de mim, um misto de estilos musicais, na tentativa de cada viatura ter o som melhor que a outra, e pessoas quase nuas, foi o que presenciei naquela tarde de Sábado.

O problema não era estarem semi nuas, porque com o calor que estava até ninguém se importava de andar nu, mas a questão era que até parecia que todos, desconhecidos de longa data, havíamos combinado encontrar-nos por aquela zona para dar um mergulho no mar. Mas, será que agimos todos por telepatia? Ou será que é mesmo impossível ir para a praia sem apanhar trânsito? Hum, não sei!

Sei é que a cor de pele das pessoas, que estavam tão saturadas como eu de estar ali, estava um pouco para o claro. E, por incrível que pareça, tenho quase a certeza que raras eram as que levavam protecção! Ou acha que o português não gosta de truques mágicos?

Sim, porque transformar um copo de leite num camarão não é para qualquer mágico, nem para o Coperfield.

Por onde quer que se passasse nos dias desta semana as queixas eram amplas por causa da vaga do calor. Dá vontade dos santos lá em cima perguntarem: ‘Afinal, o que é que querem?’.

Primeiro a chuva que não parava, e agora é este calor em excesso! Sempre achei, e continuo a achar, que as pessoas nunca estão felizes com o que têm.

É um pouco como aquela música do já falecido António Variações ‘Estou bem aonde não estou, porque eu só quero ir aonde não vou!’. Ou seja: preso por ter sol, e preso por não ter!.

Outra coisa que gostava de realçar é a forma como as pessoas vão enfeitadas/despidas para a praia: das duas uma – ou optam por ir bem arejadas, o que me parece normal pois vão lá mesmo para se despir, ou então vão enfeitadas de tal forma que fico sem saber se aquilo é algum desfile de Carnaval ou se é algum concurso para a ‘Miss Ridículo’.

Pintadas, de cabelo ‘armado’, com cores e roupas que não combinam minimamente, a minha vontade é oferecer-lhes um espelho, que também não custa assim tão caro, para começarem a ter um pouco mais de bom gosto.

Pior ainda é quando essas ‘dondocas’ levam os seus mais que tudo, os cães portanto, para a praia, e eu, e as restantes pessoas, tenho que estar a gramar com os animais em cima da minha toalha, a encherem-me de areia. Uma vez tem piada, à segunda enjoa, e à terceira apetece-me mesmo ser mal educada!

Se querem levar os cães para a praia acho muito bem, pois o animal também necessita de espaço e de ar livre, agora estarem a importunar outras pessoas isso é que já é um pouco de abuso. Ao menos um pedido de desculpa caía bem! Faz parte da língua portuguesa, sabiam? Pena é que raras pessoas a utilizem!

Está mais que provado que os portugueses estão sempre ávidos de sol, mas que em demasia começa logo a chatear.

Está também mais que provado que nunca estamos felizes com o que temos, e que possuímos um bicho verdadeiramente ambicioso dentro de nós que nunca nos deixa estar contentes com o que nos dão. E, está também mais que provado que o ser humano é um universo de difícil compreensão. Os cães é que fazem bem: enchem-nos de areia, mas ao menos estão-se nas tintas para o que os outros têm.

As ondas de calor espera-se que tenham vindo para ficar de vez, mas em temperaturas um pouco mais reduzidas. O que nós queremos é praia, sol, gelados, petiscos, umas ‘bejecas’ valentes, e desfrutar do melhor que a vida tem para nos dar.

Não há dúvida que os corpos aquecem em demasia nesta altura, mas as emoções também! Por isso, aproveite o Verão ao máximo, que eu também o vou aproveitar, e deixe-se levar pelo calor. Mas cuidado: não se deixe derreter pelo calor, pois o calor vai e vem e a sua saúde tem mesmo que ficar como está!

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]