Crónica: O que esconde um Abraço

1107
Cronistas da MulherPortuguesa
Cronistas da MulherPortuguesa

Não me compete a mim, afirmar quem está correcto: se a Abraço ou aqueles que, referem ter em seu poder provas de que, certos montantes estariam a seguir estradas menos adequadas e grandiosas demais, tendo em conta aquilo que é.

O que esconde um Abraço

Dia 4 de Abril, foi o grande dia. Tinha mesmo que o ser, obrigatoriamente. Na sede de uma prestigiada Associação, decorreu uma conferência de Imprensa, onde se encontravam presentes amigos da dita Associação, individualidades da política, teatro, televisão, advogados, entre outros que não quiseram faltar, para este esclarecimento e dúvidas: O que está por detrás de um Abraço?

Resta-nos na nossa condição de meros e leigos cidadãos nas contas alheias dos outros, ouvir e tentar criar a partir de formulações lógicas, uma ideia fundamentada sobre aquilo que de facto se anda a passar, nos bolsos e recantos da sede da Abraço.

Promover a luta contra a Sida, através de pessoal qualificado, de medidas estruturais, de acções de formação, é sem dúvida um gesto digno e nobre, mas o que importa salientar é os fundos e orçamentos, que gerem estes caminhos devotos à ajuda e ao auxílio.

Não me compete a mim, afirmar quem está correcto: se a Abraço ou aqueles que, referem ter em seu poder provas de que, certos montantes estariam a seguir estradas menos adequadas e grandiosas demais, tendo em conta aquilo que é dado a conhecer ao público.

Segundo consta, existe mesmo uma investigação contra a Abraço, que até à data dessa conferência de imprensa, não tinha sido chamada a prestar quaisquer declarações.

Algo se passa e não bate certo no meio desta história toda, que devia ser de âmbito humanitário e não de cariz económico e financeiro. Margarida Martins, Presidente da Abraço, não ousou em declarar que:” Temos alguns inimigos de estimação, todos os anos na Primavera”. Parece que até já existe hora, momento e inclusivé, estação do ano, para tentar derrubar aqueles por quem se nutre um grau de simpatia quase negativo. Adiante…

Para que não restassem margens para dúvidas, a Abraço fez questão de distribuir um comunicado com todo o trabalho realizado, passando pelo apoio social, jurídico, pessoal, hospitalar, e também destacando o aspecto da formação e da informação. Todo este trabalho é árduo e merece uma grande vénia, mas a realidade constatada é que, os rumores e os boatos surgiram soprando ventos não muito favoráveis, para os membros da Abraço.

Moralistas, pessoas do comércio farmacêutico e oradores de juízos censórios, que tentam impor a conduta a cada indivíduo, são os grandes inimigos da Abraço, segundo os seus membros. A certeza verídica e presente, é que os salários destes senhores e senhoras, ultrapassam os 200 contos ilíquidos. Aliás, o salário da Presidente da Abraço chega mesmo a transpor a módica quantia de 300 contos, sob a forma ilíquida.

É certo e sabido, que se especula bastante. De um acontecimento mínimo fazem-se histórias enormes, cheias de rabiscos e de pequenos contos internos, a maioria deles baseados no “diz que disse”, mas como o povo diz: “Não há fumo, sem fogo”.

Já agora, quando se disse que as viagens efectuadas são apenas a trabalho, nós até acreditamos. Mas, não digam que não passeiam um pouco, nem que seja para ir tomar um café. Admitam-no, porque isso, já é passar um atestado de burrice ao povo.

Cronista da Mulher Portuguesa: Ana Amante

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]