- pub -

Depois de uma penosa viagem de meio mundo, com 3 escalas pelo caminho, chegámos ao Taiti na Polinésia Francesa. Eram 6 horas locais e 18 horas do dia anterior em Portugal, local de partida.

Começo de dia na ilha Taiti

A cidade, ao chegarmos, já estava acordada e em plena actividade. Ainda do avião, foi possível ver toda a azáfama de um começo de dia na ilha. O bom acolhimento polinésio, com música e flores, fez-nos esquecer as longas horas de fadiga.

A ilha é de uma beleza natural sem igual! Para melhor desfrutar de toda aquela paisagem, tive o cuidado de só escolher hóteis pouco convencionais, mas bastante numerosos naquelas paragens, e que, apesar do seu aspecto exterior, não deixam de ter todo o conforto de um qualquer hotel de luxo.

Se tem medo de avionetas e barcos, desde já a aconselho a desistir desta espectacular viagem, porque todo o transporte entre ilhas é feito por um destes meios.

Ainda falando de conselhos, é indispensável ter um par de sapatos de borracha, próprios para andar na água, porque a água, apesar de ser azul turquesa, transparente e morna, no seu fundo, a areia, não é tão fina quanto o desejável, devido à sua origem vulcânica, e, à existência de muitos corais no fundo do mar pode provocar alguns cortes

Se pensa visitar o Taiti, não deixe de percorrer o jardim botânico e o museu Gaugin, bem como andar num dos transportes públicos terrestres. Não deve ainda deixar de visitar o mercado em plena madrugada, vale bem a pena!

- pub -

O domínio francês sobre a ilha faz com que a cozinha tenha o requinte e qualidade a que os franceses nos habituaram. O prato principal é o TAMAARAA, espécie de cozido, confeccionado no solo, possível porque as ilhas são de origem vulcânica. A particularidade deste cozido é que os legumes são cozinhados embrulhados em folhas de bananeira e cozem dentro de um buraco feito no chão. Este prato típico é servido nos hotéis, acompanhado por danças e cantares polinésios.

Os nativos são pessoas simpáticas, com características singulares, como a que se denomina de “fio”. Sempre que um nativo está num dia de “fio”, os turistas têm que respeitar. O “fio” é um estado de espírito que se caracteriza por uma certa inércia, provocada pela falta de disposição para…

Moreia, Bora-Bora, Huaine e Rateia

As ilhas principais da Polinésia Francesa são o Taiti, com a capital Papeete, Moreia, Bora-Bora, Huaine e Rateia.

É proibido vir embora sem adquirir uma pérola negra de cultura. Existem para todos os preços. Jamais se arrependerá.

. pub .

As ilhas que recomendamos são Huaine, especialmente se ficar no Hotel Hana-Iti; e Bora-Bora se ficar no Bora-Bora Lagon Resert. A língua oficial é o francês. O clima é quente e muito húmido.

Polinésia Francesa

O Taiti (em francês Tahiti) é a maior ilha da Polinésia Francesa, localizada no arquipélago das Ilhas da Sociedade. Tem um comprimento de 45 quilometros nos seus pontos mais distantes, e uma área aproximadamente de 1 036 quilometros quadrados. A montanha mais elevada é o monte Orohena com 2 241 metros acima do nível do mar. O clima é quente e úmido.

A ilha consiste de duas porções quase circulares com centro nas montanhas vulcânicas, ligadas por um pequeno istmo chamado de Taravao, por causa da cidade ali situada.

A parte noroeste é conhecida como Tahiti Nui (Grande Taiti), e a parte sudeste, muito menor, é conhecida como Tahiti Iti (Pequeno Taiti) ou Taiarapu.

A parte Tahiti Nui é bastante populosa, principalmente junto à capital Papeete e tem boas infraestruturas, enquanto Tahiti Iti ainda é bastante isolado e sua parte sudeste (Te Pari) é acessível apenas por barcos.

A vegetação predominante é a floresta tropical com um período de chuvas entre Novembro e Abril.

O aeroporto é o Aéroport International de Faaa.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]
- pub -