O amigo da morte de Pedro A. de Alarcón

566
O amigo da morte de Pedro A. de Alarcón
O amigo da morte de Pedro A. de Alarcón

O amigo da morte de Pedro A. de Alarcón e Direcção de Jorge Luís Borges da Editorial Presença.

O amigo da morte

A imagem d’ A Mulher Alta obcecou, sem dúvida, o espírito de Alarcón e também figura, nobilitada e despojada do seu aspecto demoníaco, em O Amigo da Morte.

Este conto, na sua primeira metade, pode parecer apenas uma série irresponsável de improvisações; todavia, à medida que vai avançando, compreende-se que tudo, até ao desfecho dantesco, está deliberadamente prefigurado nas páginas iniciais.

Na minha infância, travei conhecimento com os contos agora escolhidos; o tempo não apagou o belo terror de antigamente.

Ao relê-los hoje [1975], que sou tão velho como o século, não os acolho com a mesma facilidade de então, mas com igual gratidão e emoção.

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]