Hatshepsut, A Faraó Filha do Sol de Francis Févre

905
Hatshepsut, A Faraó Filha do Sol
Hatshepsut, A Faraó Filha do Sol

Hatshepsut, A Faraó Filha do Sol de Francis Févre da Editora Pergaminho

Hatshepsut, A Faraó Filha do Sol

Este livro é uma referência nobre à luta de uma mulher no Antigo Egipto, século XVI a.c., para alcançar o poder. O impensável aconteceu: uma mulher tornar-se Faraó.

‘Hatshepsut: A Faraó Filha do Sol’ é um diário de episódios e situações que proporcionaram um marco único na história do Egipto: uma mulher torna-se faraó. O livro demonstra ainda o género de vida que abonava no seio do povo do Antigo Egipto em pleno século XVI a.c.

Uma jovem apodera-se do trono e vem a ser adorada pelo seu povo – é este o ponto de partida para uma história que só agora é revelada na íntegra.

Porém, e se de início Hatshepsut é adorada e venerada, mais tarde não será perdoada pelo seu desaforo e descaramento. Após falecer, a sua imagem será banida de todos os templos, assim como todas as suas estátuas são destruídas. Os seus sucessores querem limpar de vez a memória desta mulher, chegando mesmo a amaldiçoar a sua alma.

Milénios volvidos, esta mulher praticamente não existia para a história do Egipto. Uma mulher que lutou pelo poder, e que conquistou o carinho de todos, ficou perdida no tempo. A memória desta mulher, que ousou tornar-se faraó, foi apagada do Antigo Egipto, até que Hatshepsut foi completamente esquecida por todos.

Os Egiptólogos Modernos descobriram tesouros escondidos no templo funerário de Deir el-Bahari, e em túmulos do deserto que demonstravam a existência de uma mulher faraó. Só existe uma estátua desta mulher no Museu do Cairo, revelando-nos uma fragilidade no rosto que ela não aparentava demonstrar enquanto assumia o poder.

Hatshepsut era filha primogénita de Amés e Tutmés. Na altura do seu nascimento, os pais ficaram radiantes, mas as esperanças de Tutmés e do Egipto inteiro ficaram um pouco aquém do esperado: era necessário um rapaz para a sucessão do trono.

O que é certo é que a filha de Amués e Tutmés veio provar exactamente o contrário, que também uma mulher pode conquistar o poder e governar um povo. A verdade é que Hatshepsut chegou a Faraó.

O livro foi escrito por Francis Févre, historiador e professor de História no Institut Universitaire de Formation des Maîtres de Grenoble. Já publicou diversos livros sobre muitas narrativas históricas provenientes do Oriente, debruçando-se na investigação e no registo de factos passados.

‘Hatshepsut: A Faraó Filha do Sol’ é mais um livro da Editora Pergaminho, um retrato marcante da luta de uma mulher pelo poder, a sua conquista e, mais tarde, o esquecimento forçado do seu povo por esta mulher.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]