Beck, no Coliseu dos Recreios

1035
Beck
Beck

A mistura de estilos que caracterizam esta banda, salta ainda mais à vista quando se repara, na versatilidade do seu vocalista.

No dia 5 de Março, pelas 21 horas, os Beck invadem Lisboa, com a sua música. A mistura de estilos que caracterizam esta banda, salta ainda mais à vista quando se repara, na versatilidade do seu vocalista. Um espectáculo certamente memorável, como o do Festival Imperial ao Vivo, no Porto.

Pela segunda vez, no Coliseu de Lisboa, os Beck chegam a Lisboa, com o intuito de pura e simplesmente, arrasar a capital do nosso país. Ainda que, não se inclua no grupo de pessoas adeptas desta banda, não deixe de dar um pulo até lá, pois a rapidez com que o seu vocalista, se transforma é de facto notável.

O malabarismo vocal e de personalidade salta à vista, em qualquer concerto de Beck. A mistura de estilos dão origem a um modelo único, que identifica e distingue este agrupamento, de inúmeras das bandas da actualidade.

A música deste grupo, penetra qualquer ouvido menos atento. O realçar de sons que se confundem e originam um resultado perfeito, uma única voz em palco, que se transforma de um momento para o outro, conferindo dinamismo musical, são as referências que constam no curriculum desta banda de nome, Beck.

“Midnight Vultures” vai ser o pilar central deste concerto, com data marcada para 5 de Março. O álbum do ano de 1999, assim foi apelidado por muitos, será a base deste concerto, que tem a abrilhantar a primeira parte, Beth Orton.

Os Beck são constituidos por sete elementos, que levarão ao rubro o Coliseu de Lisboa. Durante cerca de hora e meia, hipnotizam o público com as suas músicas, com um pequeno momento acústico protagonizado por Beck e, outro momento com o DJ Swamp.

A melancolia das canções de Beth Orton, quase desconhecida entre nós, contrasta com a rebeldia controlável e a versatilidade de Beck. A curiosidade para este concerto é muita, tendo em conta, as actuações anteriores em Portugal.

A presença em palco de Beck, é deveras única e estonteante. Só por isso, já vale a pena ir ver, aquele que promete ser, um dos melhores concertos do ano em Porugal.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]