A Paixão do Tango: O Preto e o Vermelho pintam Lisboa

764
Paixão do Tango
Paixão do Tango

Pela primeira vez em Portugal, a companhia Luis Bravo’s Forever Tango, reúne os melhores dançarinos e músicos, para no Grande Auditório, nos perfumar com o ritmo apaixonante do tango.

Paixão do Tango

No Centro Cultural de Belém, de 29 de Fevereiro a 12 de Março, o palco do Grande Auditório terá um único mestre: o Tango. Pela primeira vez em Portugal, a companhia Luis Bravo’s Forever Tango, reúne os melhores dançarinos e músicos, para no Grande Auditório, nos perfumar com o ritmo apaixonante do tango.

O tango chega a terras portuguesas, pela mão de uma das mais prestigiadas companhias de tango, cuja direcção musical pertence a Lisandro Adrover. Os prémios que o grupo até à data recebeu, vieram confirmar o simbolismo e a classe desta companhia.

O tango é um género musical, que inclui a expressão de sentimentos no rosto, gestos e passos que o olhar e o corpo, promovem. A sensualidade transborda a cada movimento, que se solta.

Numa época de grande desenvolvimento urbano de Buenos Aires, surgiam diariamente novos grupos de nacionalidades diferentes. Á capital argentina chegavam gentes de Espanha, Itália, Alemanha ou Hungria. Cada qual com as suas raízes culturais e musicais, acabaram por dar voz a um misto de identidades, sob a forma do tango.

Em plena segunda metade do século XIX, o tango surge através de instrumentos como o violino, a flauta e a guitarra. De início esta dança era vista como uma forma de exibição, por parte dos homens que habitavam a zona do porto de Buenos Aires, como forma de se mostrarem às mulheres.

Só um século depois, ou seja no século XX, surge o bandoneón, o rosto sonoro do tango. Este instrumento vem substituir, a guitarra e a flauta. O bandoneón, é um instrumento muito semelhante ao acordeão, que reino no universo do tango conjuntamente com o piano.

Encontrar um sinónimo para a palavra tango é difícil, mas da sua gramática retiram-se ideias e sentimentos, como a dor, a traição, a despedida, o desencontro, a melancolia ou a distância. Uma música feita por emigrantes, só poderia estar ligada a estes sentimentos que, são tipicamente partilhados por quem está longe de algo ou alguém.

O tango exige requinte e classe. O homem deve calçar sapatos de verniz de duas cores, de preferência com polainas, isto é, com um reforço do tornozelo até ao peito do pé. A dama deve usar saia com racha, para poder dar largas aos seus movimentos. O homem conduz a mulher através da mão, que pousa firmemente nas suas costas. A mulher, deixa-se levar…

Este ritmo argentino, vai dar muito que falar na terra do fado. Julga-se pela forte adesão às bilheteiras, que será um espetáculo rico em público. Oito pares de bailarinos, farão as honras do tango, juntamente com os violinos, viola, baixo, teclas, violoncelo, piano e, como é óbvio, os bandoneóns.

O negro da tristeza e o vermelho da paixão, pintarão os dias e as noites, do Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, de 29 de Fevereiro a 12 de Março. Que o tango, esteja convosco…

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]