Património Mundial: Portugal entre os 16 privilegiados

1071
Património Mundial: Portugal entre os 16 privilegiados
Património Mundial: Portugal entre os 16 privilegiados

Património Mundial: Portugal entre os 16 privilegiados

Património Mundial

A floresta de laurissilva da Madeira foi distinguida pela UNESCO como património mundial. Portugal passa assim a fazer parte do grupo de países com mais de uma dezena de locais com esta distinção. Portugal passou a fazer parte do restrito grupo de países que possuem dez ou mais locais distinguidos pela UNESCO como património mundial. Ao todo, existem no mundo 582 locais com essa distinção, metade dos quais concentrados em apenas 16 países.

E foi a este grupo que Portugal passou a pertencer, a partir do momento em que a UNESCO reconheceu a floresta da laurissilva da Madeira, que passou a ser o décimo local no nosso país considerado património mundial.

A floresta madeirense foi um dos novos 48 locais culturais e naturais que o Comité do Património Mundial da UNESCO distinguiu na passada quinta feira. De entre os outros seleccionados destacam-se ainda a ilha espanhola de Ibiza, a ilha sul-africana de Robben Island (onde Nelson Mandela esteve preso durante 27 anos) e a Villa Adriano, uma localidade a cerca de 50 km de Roma. Esta foi também a primeira vez que a UNESCO distinguiu locais situados em países como a África do Sul, a Nigéria ou o Turquemenistão.

Foi em 1983 que a UNESCO distinguiu pela primeira vez alguns locais portugueses como património mundial. Foram o Mosteiro da Batalha, o Convento de Cristo, em Tomar, o Mosteiro dos Jerónimos, a torre de Belém e o centro histórico de Angra do Heroísmo. Em 1988 e 1989 foi a vez, respectivamente, do centro histórico de Évora e do Mosteiro de Alcobaça. Em 1995 e 1996 foram distinguidos a paisagem cultural de Sintra e o centro histórico do Porto. Mais recentemente, em 1998, foram as gravuras pré-históricas de Foz Côa que passaram a ser património mundial.

Este ano, foi a primeira vez que um aspecto da paisagem natural portuguesa foi premiado, uma vez que todos os outros locais escolhidos pela UNESCO são de natureza cultural. A floresta madeirense de laurissilva é a maior sobrevivente, deste género, em todo o mundo. A vegetação da floresta é pré-histórica, sobrevivente da última era glaciar graças à altitude e humidade características da ilha da Madeira. Ficou assim preservado um habitat com mais de 13 milhões de anos, com uma flora e fauna únicas. Actualmente, a área cobre cerca de 23 mil hectares situados a norte do arquipélago, num terreno bastante acidentado e de difícil ocupação humana e cuja altitude varia entre os 600 e os 1300 metros.

O reconhecimento, a nível mundial, do valor histórico e científico do parque natural da Madeira veio redobrar os cuidados na gestão daquela área. A partir de agora, e para além de se prosseguir com a compra das últimas zonas da floresta pertencentes a particulares, vão ser implementadas novas medidas de segurança e protecção relativamente aos turistas que visitam aquela área. Uma actualização da sinalização, um aumento de informação e o acompanhamento de técnicos especializados serão algumas das medidas a entrar muito brevemente em vigor.

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]