Combater a toxicodependência, o problema das drogas

2708
Combater a toxicodependência
Combater a toxicodependência

Combater a toxicodependência é um dos problemas que mais preocupa o mundo moderno. Encarada como um mal que necessita de um combate imediato, a solução eficaz ainda não foi encontrada.

Combater a toxicodependência

As drogas são um dos fenomenos mais preocupantes e devastadores que existem na nossa sociedade. Combater a toxicodependência tornou-se um mal necessário, um pouco por todo o mundo, por forma a libertar tantas pessoas das dependências das drogas e fazer a devida prevenção a todos aqueles que ainda não caíram na sua teia.

Hoje em dia, o problema da droga é verdadeiramente preocupante, independentemente da cultura, sociedade ou estrato social das pessoas.

Para muitas pessoas, as drogas são uma forma de escape e para outras uma fonte de prazer. Independentemente das sensações que as mesmas provocam, todas as drogas, por mais leves que sejam, suscitam sempre consequências negativas à pessoa que as consome.

A dependência da droga

Quando se fala de drogas, fala-se igualmente de dependência. Contudo, existem dois tipos de dependência, aquela que é psíquica e a dependência física. Muitas das drogas chegam mesmo a unir numa mesma substância os dois tipos de dependência, o que torna a situação muito mais alarmante.

Na dependência psíquica falamos de drogas que proporcionam um nível elevado de prazer e bem estar, enquanto que nas drogas de dependência física estamos a entrar num campo muito mais preocupante.

Aqui, o corpo já está dependente dessa substância e a sua ausência provoca um mal estar muito forte e dores no corpo.

No caso anterior, o toxicodependente que está a entrar na fase da dependência física tem sempre necessidade de ir aumentando a dose. De início, o corpo fica bem com uma porção mínima, mas com o passar do tempo há necessidade de a aumentar por exigência do próprio organismo.

Para muitos estudiosos, esta apelação do corpo para um aumento da dose trata-se apenas de um problema de personalidade ou de carência afectiva. No entanto, a maior parte das pessoas é unânime em afirmar que se trata, acima de tudo, de uma anomalia metabólica, que obriga a uma ingestão superior da substância.

Perfil dos toxicodependentes

Os psicanalistas traçaram um perfil das pessoas toxicodependentes: profundamente dependentes dos pais, com um conflito interno que revela o seu desejo de ser criança, mas ao mesmo tempo a necessidade de crescer e ser adulto, extremamente frustrados perante a vida e com uma grande instabilidade nos seus sentimentos.

Nos tempos que correm, em que a droga se compra e vende em qualquer lugar, há que começar por reduzir inicialmente a sua venda para depois se acabar de vez com ela.

Começar por uma política de barramento à compra da droga, um forte aconselhamento e acompanhamento ao toxicodependente, e depois instalar um programa de cura eficaz podia ser uma via a seguir para que a toxicodependência não fizesse mais vítimas.

Alem disso, é ainda necessário advertir todas as pessoas para as consequências nefastas que a mesma arrasta consigo, de maneira a não permitir que outras pessoas cometam os mesmos erros. A toxicodependência é uma doença como outra qualquer, que necessita de formas de tratamento e métodos de acompanhamento sistemáticos e duradouros.

Ainda que antigamente a droga fosse associada a zonas degradadas, bairros sociais com condições mínimas, más condutas de vida ou pobreza, hoje em dia constata-se que essa exclusividade é apenas um ‘mito’. A droga infiltra-se na vida de qualquer pessoa, embora esses meios estejam, sem dúvida, mais abertos à sua proliferação.

Um problema de todos, que atinge todas as idades, raças, condições sociais ou graus culturais, é a síntese que se pode fazer desta doença da modernidade. Encarar o toxicodependente como um marginal, um desgraçado, não vai conseguir atribuir-lhe a mínima auto estima, necessária para ele se libertar de vez.

Tratamento da toxicodependencia

O tratamento intensivo é uma das hipóteses para conseguir curar o toxicodependente: inicia-se com a ausência total da droga, depois encaminha-se o doente para a psicoterapia, essencial para equilibrar a personalidade e auto estima e, finalmente, segue-se para um acompanhamento a longo prazo, de forma a afastar a recaída.

A doença da modernidade promete avançar devastadoramente, caso não sejam tomadas as devidas precauções. Não ignore este problema, pois o mesmo pode estar mais próximo de si do que aquilo que imagina!

Classificação
A sua opinião
[Total: 2 Média: 5]