Cartão pessoal e profissional

4473
cartão de visita
cartão de visita

Cartões profissionais e cartões pessoais podem ser muito mais do que uma forma simples e prática de dar o seu contacto. E existem algumas regras de etiqueta relativas à sua utilização. Em primeiro lugar, há que saber ver a diferença entre os vários tipos de cartões:

Cartões profissionais – são aqueles a que normalmente chamamos “cartões de empresa”, ou seja, cartões que geralmente contêm o logótipo, o nome e o contacto de uma empresa, e que são personalizados para cada funcionário através da inscrição do seu nome e cargo dentro da empresa. Estes cartões não contêm contactos pessoais da pessoa, apenas o contacto dentro da empresa, que pode incluir uma extensão telefónica, um número de telemóvel de serviço ou um endereço de e-mail.

Cartão pessoal

Cartões pessoais – são geralmente lisos e contêm apenas o nome e a profissão da pessoa que identificam, para além dos seus contactos pessoais, que para além do telefone e morada podem ainda incluir um telemóvel, e-mail, página pessoal, etc. Podem ainda incluir um título antes do nome (Dr., Engº, Prof., etc.), mas isto varia conforme a vontade da pessoa ou o tipo de utilização que pretende dar aos cartões.

Cartões de visita – são semelhantes aos cartões pessoais, mas não incluem nenhum título nem a profissão. Podem incluir os nomes de ambos os membros de um casal – se for esse o caso – para além do contacto pessoal.

Partindo do princípio de que uma pessoa pode possuir estes três tipos de cartões – basta que seja casado e trabalhe numa empresa – então há que saber utilizá-los da forma mais adequada às circunstâncias.

Os cartões profissionais são, como o próprio nome indica, para utilização profissional. São a forma mais indicada de deixar o contacto com clientes e quaisquer outras partes eventualmente interessadas nos serviços da empresa, acompanhar alguma encomenda ou correspondência com um recado (escrito à mão, no verso do cartão) de forma a identificar a pessoa que, dentro da empresa, é responsável pelo assunto em questão, ou ainda deixar um contacto profissional – a utilizar durante o horário de trabalho – para o caso de ser necessário, com qualquer outra pessoa.

Os cartões pessoais como o do exemplo utilizam-se para uma troca de contactos a nível pessoal, mas geralmente formais e/ou profissionais mas independentes da empresa. Se o cartão for utilizado numa ocasião informal (se for entregue a alguém próximo e com quem se tem confiança) é aconselhável que se trace o título (caso ele esteja presente) com um risco oblíquo. Estes cartões servem habitualmente para deixar um contacto pessoal em situações de alguma formalidade, para acompanhar presentes ou correspondência dirigidos a pessoas pouco íntimas, etc.

Finalmente, os cartões de visita, sejam individuais ou de casal, servem para situações mais informais ou totalmente extra-profissionais. São frequentemente utilizados para acompanhar presentes de aniversário ou de Natal, de forma a identificar a sua proveniência, assim como para deixar um contacto a alguém com quem não temos grande cerimónia. Se a situação for mesmo informal e as pessoas a quem nos dirigimos forem amigos ou conhecidos próximos, é aconselhável traçar os apelidos com um risco oblíquo, de forma a eliminar todas as formalidades.

Em todos os casos e com qualquer cartão, caso seja necessário escrever alguma mensagem, esta deve ser escrita à mão, no verso do cartão. Sempre que for entregue por mão própria deve fazer-se uma pequena dobra no canto superior direito do cartão. Estas regras, apesar de bastante simples, revelam uma evidente preocupação e educação por parte de quem as aplica.

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]