Quando as opções são: a creche, infantário ou a ama

12805
Quando as opções são: a creche, infantário ou a ama
Quando as opções são: a creche, infantário ou a ama

Separar os filhos do seu lar, das suas coisas ou colocar uma intrusa no seu pequeno mundo, pode ser muito confuso e complicado. Porém, existem alturas em que a única solução possível é colocá-lo numa creche ou contratar uma ama.

Creche, infantário ou uma ama?

O importante é ir preparando o seu filho aos poucos, para uma mudança de hábitos e de companhias em seu redor. O choque brusco de uma nova realidade poderá ser muito prejudicial para ele, por isso tenha cuidado para não desencadear nele algum trauma.

A evolução progressiva da criança num infantário ou numa ama, pode ser a melhor opção para ele. De início, fique como ele muito tempo no infantário ou na ama, e depois vá reduzindo esse período calmamente, até sentir que a criança já está ambientada. A recta final será deixá-lo sozinho, uma tarde ou uma manhã e depois, um dia inteiro.

As experiências das crianças devem ser levadas com calma, uma de cada vez, sem pressas. Por exemplo, não o coloque numa creche ao mesmo tempo que lhe deixa de dar de mamar, pois aí o choque é maior e a dificuldade de adaptação aumenta bastante.

É necessário dar-se tempo ao tempo, com os devidos cuidados e exigências a que estava anteriormente habituado. Retirar-lhe tudo de uma vez, é o pior que lhe pode fazer.

Quando a opção é a creche ou o infantário

Quando o deixar na creche ou no infantário, aproveite para lhe dar qualquer coisa que lhe pertença e assim, no seu imaginário ele estará mais próximo de si. Dê-lhe muitos beijinhos e carinhos, para o fazer sentir confortável e acarinhado.

Pode mesmo deixar uma marca de baton com os seus lábios pintados na mãozinha do seu filho, e assim sempre que ele olhar para ela lembrar-se-á de si. Despeça-se dele da forma mais calorosa que conseguir, dizendo-lhe Adeus pela janela e mandando-lhe beijinhos com a mão.

Quando chegar a hora de o ir buscar, pergunte-lhe como lhe correu o dia. Questione-o acerca da alimentação, para que lhe possa fazer para o jantar qualquer coisa diferente e que ele devore num instante.

Aprenda a compartilhar com ele todas as suas coisas para que se sinta importante e, mostre-se você também interessada pela sua rotina diária. Todas as coisas, mesmo as mais insignificantes são importantes para ele.

Quando a opção é a Ama

Sempre que a criança não gostar muito da ama, arranje maneira de o fazer gostar dela. Explique-lhe que a ama só quer o seu bem e que está ali para tomar conta dele, tal como a mãe faria. Converse bastante com a ama, e encontre uma forma enriquecedora de fortalecer a ligação entre ambos, para que possam ser amigos.

Tentem criar juntas novas actividades e coisas que o façam apreciá-la. Por exemplo, diga ao seu filho que sempre que estiver com a ama pode comer aquele gelado que ele tanto gosta ou então, deixe uma prendinha com a ama para ela lha dar.

Assim, a criança pensará que foi uma cortesia e um gesto bonito da baby sitter, e passará a gostar mais dela. O importante é ter muita criatividade e imaginação, porque é disso que as crianças gostam.

Aos poucos, o seu filho vai-se habituando cada vez mais a essa nova realidade e passará a confrontar a situação com muita naturalidade. O essencial é que ele nunca se sinta abandonado pelo facto de ficar entregue a outras pessoas.

Esta é uma fase normal de desânimo pela qual todas as crianças passam, portanto não se preocupe exageradamente com as suas reações. Calma e uma boa dose de amor e mimos, é o necessário para que tudo corra da melhor forma…

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]