8 cães de raça portugueses mais apreciados

7935
Cães de raça portugueses

O português é um apreciador de cães, por excelência. Desde há muito tempo que, o homem utiliza o cão para funções de guarda, pastoreio, caça, pesca ou simplesmente para companhia. As nossas raças caninas são muito conceituadas e reconhecidas no estrangeiro, sendo muitas delas das mais antigas e originais da Europa. Conheça detalhadamente os cães de raça portugueses.

Cães de raça portugueses

Cão de Serra de Aires

Cão de Serra de Aires
Cão de Serra de Aires

O cão de Serra de Aires, perfeito para o pastoreio, é considerado por alguns, descendente da raça Breger de Brie, importada no final deste século, pelo Conde Castro de Guimarães. O Serra de Aires, apresenta um corpo médio, um cabeça não muito grande, com nariz de cor escura, orelhas pendentes, bigodes, barbas e sobrancelhas.

A sua pelagem pode ser amarela, castanha, cinzenta, semelhante à de um lobo e, ausente de malhas brancas que, caracterizam outras raças. Cão robusto, atento, ligeiro, é o companheiro fiel e dedicado para um pastor, procurando os animais que se distanciam, conduzindo corretamente o gado.

Cão da Serra da Estrela

Cão da Serra da Estrela
Cão da Serra da Estrela

O cão da Serra da Estrela, exerce boas funções, tanto de guarda como de pastoreio. Pode-se encontrar facilmente nas zonas de baixa altitude da serra, como nas mais elevadas. É aqui, que se encontram as suas raízes, indefinidas no tempo.

Este cão tem uma cabeça volumosa, alongada e ligeiramente convexa, com orelhas pequenas e repuxadas, narinas escuras e cauda com gancho. A sua pelugem pode ser curta ou comprida, fulva, lobeira e amarelada.

O Serra da Estrela é fiel ao rebanho, que protege contra os ladrões de gado e, contra os lobos. Robusto e harmonioso, pode guardar tanto quintas como habitações, pois a sua função de guarda é sempre evidente.

Cão de Água Português

Cão de Água Português
Cão de Água Português

O cão de Água Português, é propício para a pesca. Era já utilizado pelo Rei D. Carlos a bordo do seu iate e, muitos pescadores o utilizam actualmente, em especial no Algarve, para o cobro do peixe, na recuperação do cabo, mergulhando a alguns metros de profundidade.

Presta ao pescador vários serviços, sendo um bom guarda do barco e dos seus bens.

Perdigueiro Português

Cão da raça Perdigueiro Português
Cão da raça Perdigueiro Português

Um das raças mais populares na caça e, que data do século XVI, é o Perdigueiro Português. Cão médio, com um excelente nariz, tem uma sólida estrutura, conjuntamente com uma boa elasticidade de movimentos.

De pelo curto, liso e amarelado, podendo ser unicolor ou ter uma faixa branca, tem uma cauda que deve ser amputada.

Bate o terreno com perseverança, sendo um bom explorador e, possuindo um grande sentido de submissão e de afectividade.

Rafeiro Alentejano

Rafeiro Alentejano
Rafeiro Alentejano

O Rafeiro Alentejano, surgiu no final do século passado e, é a mais corpulenta raça portuguesa, ao serviço da protecção de rebanho e da caça grossa. O rei D.Carlos utilizava-o muito nas caças que realizava e, isso é observada nas inúmeras fotografias com este exemplar de raça.

Os olhos do Rafeiro Alentejano, são escuros e pequenos, possuindo orelhas médias e, revestido de um pelo, que pode ser longo ou curto, mas sempre negro ou creme, com manchas brancas. O Rafeiro é o cão ideal, para a caça grossa.

Podengo Português

Podengo Português
Podengo Português

Para a caça, outro bom exemplo é o Podengo Português, que no início do século predominava, apenas no norte do país. De cabeça triangular, olhos pequenos e oblíquos e, com um nariz castanho ou negro, o Podengo é bastante eficiente e uma excelente companhia.

As suas largas orelhas triangulares são próprias para detectar os sons, apurando assim, a sua arte para caçar, especialmente coelhos. De cor acastanhada em todo o seu corpo ou podendo ter uma linha branca, o Podengo é um símbolo de vivacidade e inteligência.

Cão de Castro Laboreiro

Cão de Castro Laboreiro
Cão de Castro Laboreiro

De nome proveniente de uma pequena localidade, o Castro Laboreiro, é a raça mais antiga de Portugal. Um animal pesado e de bom tamanho, é apropriado para guardar e para o pastoreio.

O castro Laboreiro apresenta, umas orelhas quase pegadas à cabeça e olhos castanhos. É dócil, fiel guardião, leal e foi uma das raças que manteve uma pureza étnica indispensável.

Cão da Fila de S.Miguel ou cão das vacas

Cão da Fila de S.Miguel
Cão da Fila de S.Miguel

O chamado “Cão das Vacas”, e também ligado ao cão Fila da Terceira, dá pelo nome de cão da Fila de S.Miguel. Um animal muito inteligente, que aprende com muita facilidade.

É um cão rústico e agressivo, o que lhe confere as características de um bom cão de guarda.

De pelo curto, em tons de castanho ou cinzento e com maxilares fortes, o Fila de S. Miguel, é muito dócil para o seu dono e família, guardando em especial as crianças. Um bom guarda pessoal e de defesa de propriedade.

O Clube Português de Canicultura reconhece oficialmente todas estas raças de cães portugueses. Sem dúvida, verdadeiros exemplares de animais…

Classificação
A sua opinião
[Total: 3 Média: 5]