Animal de estimação: uma nova companhia em casa

1903
Animal de estimação

Mesmo que a sua família esteja completa, por vezes, parece que falta sempre um membro: o animal de estimação. Apesar de não falar, parece que compreende os sentimentos dos humanos, mais do que aquele seu amigo de infância.. Mas antes de o levar para casa, deve reflectir bem, em todas as responsabilidades que o animal exige de si mesma…

Os animais, alguém disse um dia, são os melhores amigos do Homem. É comum entrarmos numa casa e, vermos lá um animal, especialmente um cão ou um gato. O gesto de trazer para casa um animal, parece ser muito simples, mas é algo que deve ser bem pensado. Antes de mais, toda a família deve estar de acordo e, ter a certeza de que tem capacidade para tratar do animal.

A decisão não implica apenas, saber se consegue cuidar do animal hoje. O amanhã é tão ou mais importante, do que o momento presente. O animal é um ser vivo que, precisa de muita dedicação, cuidados especiais ao longo da vida e uma elevada quantia monetária. Mas, os animais não podem ficar sozinhos e, os seus donos devem ter a consciência que, não os podem abandonar, nem mesmo na época de férias.

Para ter a certeza que vai conseguir tratar das necessidades do seu animal, deve antes aconselhar-se com um veterinário especialista. Ao ter conhecimento do ambiente familiar, o veterinário sugere o animal que mais se adapta a essas circunstâncias, ou até pode orientar a sua chegada para mais tarde, quando houver melhores condições familiares.

Todo o espaço condiciona as relações que, a família terá com o animal. Se o seu desejo é ter um cão, deve informar-se sobre o tipo ou raça que melhor se adapta ao espaço da sua casa. Isso é determinante, pois o animal deve ter espaço suficiente para se movimentar. Com pouco tempo de vida, o cachorro é amoroso, todos o adoram. Mas com o passar do tempo, esse mesmo cão pequenino pode tornar-se um cão que pesa cerca de 30 kg, exercendo muito movimento e correndo, de um lado para o outro.

O veterinário especialista, informa os interessados pelo animal de estimação, sobre os cuidados com os aspectos sanitários, sobre a alimentação e os seus custos. Os futuros donos devem também informar-se sobre todos os aspectos preventivos, vacinações e desparasitações e, todas as doenças que os animais possam vir a obter.

Ao ter em conta estas indicações e, se julga poder vir a fazer um bom trabalho, então está apto a cuidar do seu animal de estimação. Ele pode dar muito trabalho e, precisar de vários cuidados diários mas, se assumiu a responsabilidade, não o pode abandonar.

Ao estabelecer uma relação íntima com o seu animal de estimação, tem nele o melhor amigo e companheiro. Provavelmente, ser-lhe-á mais fiel do que qualquer outro ser humano…

Classificação
A sua opinião
[Total: 0 Média: 0]