Inicio Amor Sexualidade Protocolo na Hora do Sexo

Protocolo na Hora do Sexo

Conseguir manter as boas maneiras na hora H, nem sempre é muito fácil. Mas, se há coisas que são permitidas, outras fogem completamente ao cardápio do protocolo sexual.

. pub .

Saber estar num restaurante, na casa de desconhecidos ou num teatro tem algumas regras básicas que devem ser cumpridas. O infringir das mesmas pode levar as pessoas a vergonhas inesquecíveis e a conotarem-na como alguém mal educado. Tal como no mundo social, também no universo sexual existem pequenas regras que devem ser cumpridas quando a hora do sexo chega.

Existem uma série de itens que devem ser cumpridos minuciosamente, e é habitual surgirem algumas dúvidas. Se você dá por si na casa do amigo do seu primo, que conheceu apenas há três dias, é normal que comece a pensar se deve ou não fazer aquilo que já era habitual com o seu antigo namorado. De repente, dá por si a pensar que não se depilou (e isso é um pouco constrangedor), que a sua roupa interior tem umas florzinhas verdes em vez da sensual lingerie e que, ainda para mais, está a ter a ligeira sensação de que aquela fase do mês característica das mulheres acabou de bater-lhe à porta, exactamente no momento em que as coisas estavam a ficar mais quentes.

Há pequenos coisas com as quais deve ter algum cuidado. Se estiver muito calor é normal que esteja a transpirar um pouco, por isso tome um banho, se possível, na casa desse amigo do primo ou então, e caso não haja oportunidade, limite-se a colocar um pouco de desodorizante e perfume, mas muito suaves, que pode trazer na sua mala (na mala de uma mulher existe quase um mundo!). O facto de ter a depilação por fazer não quer dizer que ande com uma lâmina de barbear dentro da mala. Em primeiro lugar porque é feio e, em segundo, ao fazer a depilação à pressa o mais certo é a pele ficar irritada. Conte-lhe o que se passa em tom de brincadeira ou então siga em frente, não pensando mais nesses pêlos inestéticos.

Não se preocupe com a maquilhagem, fios, anéis, brincos, ou qualquer outro acessório que esteja a utilizar. Já imaginou se no momento fulcral você perde a parte de trás do brinco, e insiste em procurá-la? Esqueça tudo e concentre-se apenas em si e nele! Já que se vai entregar de corpo e alma, o melhor é não se esquecer, antes de consumar o acto, do preservativo. Esta é uma das bases do protocolo que nunca deve esquecer, e caso ele não lhe fale do preservativo não tenha qualquer pudor em falar você dele! Passada essa fase, parta para a acção!

No sexo, os sons e a respiração incentivam sempre o acto sexual, mas evite soltar aqueles gemidos altíssimos que se vêm nos filmes, porque para duas pessoas que nunca tiveram juntas, o mais certo é espantar o rapaz ao fim do primeiro gemido. A primeira vez não convém ser logo muito ousada. Tudo deve ter limites sem cair num tom vulgar, mas também não vá pela via do puritanismo. Não comece logo a abusar das “dentadas carinhosas”, para não deixar o rapaz cheio de marcas no corpo. Esse tipo de liberdades, que têm todo o sentido de ser, apenas estão no protocolo das regras sexuais quando a relação já permite estas práticas.

Na realidade, o facto de a alertarmos para estas pequenas coisas não significa que as mesmas não possam ser executadas, mas isso só deve acontecer se as pessoas tiverem uma certa confiança e intimidade entre elas ou se o desenrolar das coisas abrirem o caminho para tal. Depois da ‘coisa consumada’, não ouse ir tomar um banho como se a casa fosse sua. Convide-o também para ele ir consigo, e não comece logo de imediato a fumar um cigarro sem saber sequer se a outra pessoa se importa. Após terem estado juntos, espere até ele tomar a iniciativa de se verem novamente, mas caso isso não aconteça você também o pode fazer. Não seja muito insistente, e tenha a intuição suficiente para perceber através da sua resposta se ele quer ou não vê-la novamente.

Tudo gira em torno do bom senso e daquilo que é melhor para si. A sua imagem e o seu desempenho estão em causa, mas também não faça disso o fim do mundo. Há homens que são muito mais radicais que outros, e o protocolo sexual passa apenas por um entendimento mútuo e alguma disciplina da sua parte. Como vê, é simples e exige apenas alguma postura. Depois é só deixar andar, seguindo apenas as regras dos dois sem nenhum protocolo sexual em torno de si ou dos dois.

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]
Exit mobile version