A Criança e o Sofrimento da Separação

0 / 63

Um divórcio, uma família desagregada ou com problemas de vária ordem e o mesmo problema que sempre se coloca: e as crianças?

A Criança e o Sofrimento da Separação

‘É mais fácil ao psiquismo humano inventar foguetões com destino à Lua do que aceitar uma separação.’ Esta é a frase com que começa o livro, depois do prefácio à edição portuguesa, e com a qual o autor quis demonstrar a dificuldade com que o ser humano lida com a separação.

Quando se trata de uma criança que subitamente se vê confrontada com esta situação, então o sofrimento psicológico é muito mais elevado. As separações podem ocorrer devido a três factores distintos, sendo o mais comum a separação por divórcio dos pais, por serem abandonadas pelos progenitores e posteriormente adoptadas ou quando os pais são destituídos dos poderes paternais por decisão judicial, confiadas a orfanatos ou a pais de transição.

As dificuldades de expressão das crianças, o sofrimento psicológico, as condições, por vezes trágicas, da sua vida anterior e as marcas físicas e psicológicas com que ficaram, assim como o impacte que a separação tem sobre a sua vida são os pontos que este pediatra focaliza no livro, editado pela Climepsi, na colecção ‘Psicologia, psicanálise e psicoterapias’

Maurice Berger é professor-associado de psicologia clínica na Universidade de Lyon II, chefe de serviço em psiquiatria da criança e do adolescente em Saint-Etienne e apoia-se em vinte anos das suas experiências clínicas para descrever os processos psíquicos da criança confrontada com a separação.

Se pretender adquirir esta obra clique aqui para contactar a editora.

Google+FacebookTwitterPinterestTumblrPartilhar

ARTIGOS RELACIONADOS