Como esculpir o seu corpo

0
2756

Durante o Inverno, o corpo acumula gordura para se proteger do frio. Tudo bem até aqui, porque o tempo quente, para os nossos antepassados, se encarregava de a desfazer. Mas agora….

Numa época em que o protótipo da beleza é a magreza, e em que as vidas diárias não dão tempo para visitas regulares ao ginásio ou para uma alimentação cuidada, outras formas para proporcionar um emagrecimento rápido têm surgido, aliadas à cirurgia estética.

Uma alimentação errada, aliada a uma vida sedentária, só tem um resultado: aqueles pneuzinhos que já se conhecem tão bem, e que durante o Inverno podemos esconder mas que no Verão nos perseguem.

Entre optar por uma praia deserta (o que também tem as suas vantagens), um fato-de-banho com cintas ou dietas rápidas e fórmulas milagrosas de emagrecer, tudo depende para que lado se viram os olhos (e as carteiras).

Optando pela cirurgia plástica, muitas são as formas, mais ou menos suaves, de reduzir a gordura acumulada.

A forma mais conhecida de esculpir o corpo, retirando gorduras indesejáveis e localizadas, é a lipoaspiração, que consiste em extrair a gordura por aspiração, através de uma cânula ligada a um aparelho de vácuo, em incisões de apenas 2 milímetros.

Na pós-cirurgia é necessário a compressão permanente, durante um mês, para evitar a flacidez e a recuperação dura perto de quatro semanas.

No caso de falta de gordura em alguma parte do corpo, esta pode ser injectada nos locais, numa técnica com o nome de lipoescultura.

Mas esta é apenas uma parte mais suave da cirurgia estética de emagrecimento. Em tempo recorde pode obter uma barriga sem pneus, através da abdominoplastia, ou peitos espectaculares, através da mamoplastia.

Esta última técnica permite um aumento dos seios através de implantes de gel de silicone, próteses de soro ou hidrogel, com uma hospitalização entre 24 a 48 horas, e ronda os oitocentos mil escudos, além dos incómodos que provoca. Durante um mês fica proibido o exercício ativo, e as cicatrizes demoram a desaparecer.

Existe também a versão de mamoplastia de redução, efetuada por questões de saúde, mas que deixa grandes cicatrizes, os mamilos podem perder a sensibilidade, e existe o perigo de infecções e hematomas pós-operatórios.

É também possível realizar um levantamento dos seios através da mastopexia, que remove o excesso de pele, procedendo-se depois à recolocação do mamilo.

Para os homens (e mulheres) que se preocupam com aquelas gordurinhas localizadas na barriga e que não querem ir ao ginásio, podem eliminar estas através da abdominoplastia, que consiste na remoção de pele e camadas de gordura do ventre, levantadas como uma tampa, de onde se retira o umbigo, a ser implantado na nova barriga. O internamento é de quatro a cinco dias e exige uma posição inclinada para não esticar a ferida.

As coxas, os braços e as nádegas também podem ser sujeitos a uma cirurgia de redução, apesar das cicatrizes serem bastante grandes.

Para além das cicatrizes, há ainda que contar com o peso na carteira que estas operações exercem. Desde as que corrigem o rosto, orelhas, nariz ou pálpebras, à lipoaspiração, mamoplastia e abdominoplastia, o preço roda sempre as centenas de euros.

Se quer evitar “ir à faca” mas deseja perder esses quilinhos a mais, que pareciam não estar ali no ano passado, comece por optar por uma alimentação mais cuidada e dispense algum tempo por dia para exercício físico. Assim terá a certeza de estar bela para receber o Verão.

Classificação
A sua opinião
[Total: 1 Média: 5]