Ser Hermafrodita

1 / 2305
Ser hermafrodita

Possuidor dos dois sexos, o hermafrodita vive no estranho mundo do duplo sexo.

No reino animal o hermafroditismo é mais comum entre os seres menos evoluídos como as minhocas, caracóis e lesmas, entre outros, que podem ser divididos em dois tipos:

  • dicógamo, em que o animal tem os dois sexos mas não consegue realizar a fecundação sózinho;
  • autógamo é a situação em que o animal é capaz de fazer a fecundação sem precisar de parceiros.

O mais comum é ocorrer essa anomalia no mundo vegetal. Uma planta é considerada hermafrodita quando todas as suas flores têm os dois sexos.

O que significa o termo hermafrodita

Nos seres humanos, o termo hermafrodita é aplicado para os seres que nascem com uma anormalidade biológica, ou seja, com características dos órgãos sexuais dos dois sexos. Este erro pode ocorrer durante a formação do feto em que acontece um erro de combinação de cromossomas ou uma mutação do código genético ou ainda um desequilíbrio na dosagem hormonal. Essas são as hipóteses mais prováveis ao se formar um ser humano com orgãos duplos, onde o sexo macho e fêmea são confundidos.

Hermafrodita foi uma divindade grega híbrida, filho de Hermes e Afrodite, sendo conhecido pela sua beleza extrema. A ninfa aquática Salmacis apaixonou-se por ele, mas o seu amor não foi correspondido. Assim, ela implorou aos deuses que a unissem ao corpo do jovem deus para sempre, ao que os deuses acederam. Os gregos acreditavam que quem tomasse banho na fonte de Salmacis passaria a ser hermafrodita.

Mas a presença de divindades hermafroditas nas lendas mitológicas não se resume aos gregos, numa observação mais profunda, esta versão surge também na lenda de Adão e Eva. Dos países nórdicos chega a lenda contida no livro de Edda, que conta o seguinte: ‘Alffadir criou o mundo e dos vapores frios da região das trevas nas Imir, pai da raça dos gigantes. Para alimentá-lo foi criada a vaca Audumbla, de cujo ubere emanaram quatro rios de leite. Então farto, Imir dormiu. E do suor de suas mãos nasceu um casal, macho e fêmea, de gigantes.’ Este é o divino hermafrodita primitivo, gigantesco e sublime da Ilha Sagrada.

No Gênesis da Bíblia Adão adormece e Deus tira Eva de uma costela. Antes deste instante Eva estava dentro de Adão e era o próprio Adão, sendo que este pode ser considerado neste prisma como um hermafrodita.

No caso dos humanos, acontece que, no desenvolvimento do feto, até à sexta semana o embrião é neutro sob o ponto de vista sexual, ou seja, nesta fase somos todos bissexuais. Na sétima semana, o feto passa a estar equipado com os canais que vão diferenciar e dar o sexo correspondente, e a evolução normal é no sentido feminino. Se não ocorrer qualquer diferença hormonal masculina, o indivíduo vai seguir a linha feminina. É então que entra em acção o cromossoma Y, que leva à formação do testículo embrionário e que vai inibir a evolução feminina.

Os casos reais de hermafroditas são extremamente raros, possuindo a pessoa em questão os dois sexos, encontrando-se um testículo num dos lados do corpo e no outro um ovário. Dependendo do número de hormonas masculinas que circulam pelo corpo, os órgãos podem ter um aspecto mais masculino, feminino ou ambíguo.

Durante a puberdade crescem os peitos e aparecem por vezes menstruações por acção das hormonas femininas, mas se as hormonas masculinas forem em maior número, cresce a barba e o indivíduo tem ereções embora não produza muitos espermatozóides. Os orgãos genitais dos hermafroditas, na grande maioria, não possuem maturidade.

A partir dos anos sessenta começaram a ser desenvolvidas as cirurgias de correcção do aparelho genital, que hoje em dia podem ter lugar logo após o nascimento da criança, optando-se por deixar ficar o órgão que se encontra mais desenvolvido e removendo os outros, que noutro caso se podem tornar cancerígenos.

Quanto mais precocemente é realizado o diagnóstico, maior é a possibilidade de sucesso, porque quando a operação ocorre mais tarde, já teve lugar um desenvolvimento psicológico complicado pela indefinição sexual, sendo necessário sempre recorrer a um tratamento psiquiátrico.

Um outro ponto que se coloca quando se fala de hermafroditas é o risco deste tipo de situações nos casos de fertilização artificial. Um caso também já reportado dá conta de um bebé que nasceu com os dois sexos devido a erros técnicos durante a fertilização da mãe, que levou à fusão de dois embriões, criando um hermafrodita. Devido aos elevados níveis de fracasso da inseminação artificial, os médicos tendem a implantar vários embriões no útero da mãe para dar-lhe uma maior probabilidade de ser mãe, o que faz aumentar este tipo de riscos.

Na realidade, ninguém é totalmente homem ou totalmente mulher. Em cada um existe um pouco do outro sexo que geralmente é encoberto pela maior quantidade de hormonas do próprio sexo. E isto pode querer dizer muito na eterna guerra dos sexos.

Google+FacebookTwitterPinterestTumblrPartilhar

ARTIGOS RELACIONADOS

One comment on “Ser Hermafrodita

Comments are closed.